Tecnologia do Blogger.

quarta-feira, 8 de fevereiro de 2017

PIANCÓ

 


Meu velho Piancó de tradição guerreira,
Nos meus estos de amor eu te vejo integral.
Seja embora meu berço a terna Catingueira
Eu proclamo que tu és minha terra natal.

Quantas vezes eu fui postar-me à ribanceira
Do rio contemplar a força do caudal,
Que a princípio regato, além, na cordilheira
Da Borborema, enfim, era um rio triunfal.

Ouço sempre dobrar o teu bronze sagrado,
A chamar à oração, a voz do augusto templo
Centenário é fiel ao culto do passado.

Saúdo com fervor a geração de agora,
Saúdo as que se foram nas lições do exemplo,
Escuto, Piancó, meu coração que chora.



Do livro “Mugidos e Aboios” (outubro/90) do Médico, político, funcionário público, poeta Firmino Ayres Leite. Atuou como médico por 20 anos em Piancó. Nasceu no dia 2 de outubro de 1902, na fazenda Bela Vista então Piancó. Médico da roça, Clínico Geral e Obstetra. Em casos de urgência, numa área sem cirurgião, operava.
←  Anterior Proxima  → Inicio